Seja Bem Vind@, Alta Floresta -

Procurando algo, pesquise aqui:

Atividades lúdicas fortalecem o aprendizado em Alta Floresta

sexta-feira, 10 de agosto de 2012


Atividades lúdicas fortalecem o aprendizado em Alta Floresta

As brincadeiras de crianças são atividades  potencializadoras do processo de ensino aprendizado utilizados pela  Escola Estadual Manoel Bandeira, da cidade de Alta Floresta. Com base no ‘Movimento Pedagógico Brincando e Aprendendo’, a unidade escolar desenvolve atividades subsidiadas por atividades lúdicas e motivadoras destinadas ao atendimento de cerca de 140 estudantes do 1º Ciclo de Formação Humana.
Na prática, os reflexos da proposta pedagógica já podem ser percebidos no desenvolvimento das produções de texto e na assiduidade escolar.  Uma vez por semana -  todas às sextas-feiras -  os alunos dedicam-se a participar de ‘ações  motivadoras’. O  intercâmbio entre as salas de aula possibilita aos estudantes conhecerem novos colegas, novos conteúdos e a quebra de preconceitos. Outra proposta é a participação de aulas expositivas em ambientes históricos. São realizadas visitas a museus, instituições públicas (Secretarias Municipais, Corpo de Bombeiros, Polícias),  participação em atividades temáticas, palestras, e outras práticas, além de atividades lúdicas subsidiadas por jogos.
A coordenadora pedagógica da unidade, professora especialista em didática, Rudimaria Barbosa, pontua que as ações já refletem positivamente e todas as práticas são subsidiadas com emprego de ferramentas como  jogos, alfabeto móvel, dominó silábico, dominó de frases, material dourado, caça-rimas, filmes, vídeos, material dourado. “São elementos empregados para despertar a curiosidade e vontade de aprender dos  alunos”. Ela frisa que cerca de 50% dos estudantes da unidade são moradores de áreas rurais e por isso as atividades motivadoras são desenvolvidas sempre no período regular das aulas, incentiva a participação de todos.
Segundo Rudimaria, a proposta pedagógica não se limita a área de linguagens. Existem jogos e brincadeiras que se expressam como uma forma lúdica de resgatar aspectos do pensamento matemático e ajudam a despertar o  raciocínio lógico e estimulam  a curiosidade matemática fazendo com que o estudante não tema a disciplina. 

Integração
Ela cita que como as  atividades são necessariamente realizadas coletivamente e houve um acentuado  fortalecimento e integração entre as turmas, mesmo em diferentes faixas etárias. “Nós temos o apoio dos alunos do 2º e do 3º Ciclo, assim como dos professores que acompanham as visitas executadas. Todo o trabalho é coletivo”.
A unidade escolar atende a cerca de 460 estudantes matrticulados nos três Ciclos de Formação Humana. 

Patrícia NevesAssessoria Seduc-MT
postagem: Damião de Souza Santos

Nenhum comentário:

Comente você também sobre este assunto.